Profissões Mais Bem Pagas de 2019

A decisão de qual curso superior escolher envolve muitos fatores. Geralmente, os estudantes tomam essa decisão de acordo com os seus sonhos e a partir da simpatia que desenvolveram por algum conteúdo específico aprendido no ensino médio. Entretanto, é importante ir além desses fatores e avaliar suas opções por diversos ângulos, incluindo a avaliação das profissões mais bem pagas do mercado. Ainda assim, nunca deixe de optar por algo que você goste.

Os especialistas em carreira comentam que realmente é importante que o profissional, para ter motivação suficiente para progredir na carreira, busque algo que ame fazer. Mas, além disso, será imprescindível para esse profissional ganhar suficientemente bem para se manter e ir adiante. Por isso, antes de definir sua carreira, vale a pena pesquisar o quanto você deverá investir na graduação e se terá um bom retorno com ela. Fique atento às tendências do mercado e confira as profissões mais bem pagas de 2019 até o momento!

Processo de escolha da carreira e as profissões mais bem pagas de 2019

Quando o ensino médio vai chegando ao fim, aquela velha pergunta, que possivelmente você ouviu a vida inteira, deixa de ser brincadeira e passa a ser uma das decisões mais difíceis a tomar. E aí? O que você vai ser quando crescer?

Essa pergunta pode assustar. Afinal, ela demonstra que, agora, definitivamente, você cresceu e terá que assumir as rédeas da sua trajetória. Nesse momento, que antecede a entrada na faculdade, será preciso decidir o que você irá fazer para o resto de sua vida.

As pesquisadoras Camila Cericatto, Cássia Ferrazza Alves e Naiana Dapieve Patias destacam, no artigo “A Maturidade para a Escolha Profissional em Adolescentes do Ensino Médio”, que a adolescência é uma etapa marcada por inúmeras mudanças, sejam elas físicas, psicológicas e/ou sociais.

Em meio a esse período de intensas mudanças, dúvidas e inseguranças, muitos adolescentes têm a responsabilidade de escolher uma profissão. Essa escolha é uma atitude que demanda maturidade devido ao investimento emocional e financeiro da família e do estudante para o seu projeto de vida.

As pesquisadoras concluíram que é fundamental existirem ações, tanto no contexto escolar quanto no familiar, para auxiliar os jovens a refletir sobre a carreira e a tomar decisões mais responsáveis e condizentes com seus interesses e valores. Esse processo é tão importante que, segundo o último levantamento doInstituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número de estudantes que passaram nos vestibulares mas acabaram abandonando o ensino superior chega a 49% do total.

Diante disso, verificamos que é preciso estar atento ao processo de escolha de uma carreira entre os jovens e pensar nessa decisão muito antes do fim do ensino médio. Algumas dicas podem ser valiosas para tomar essa decisão com responsabilidade. Identificar os pontos fortes do aprendizado do jovem, assim como as suas aptidões e interesses, são fatores importantes, da mesma maneira que perceber as interligações desses fatores com as profissões mais bem pagas de 2019. Confira outras dicas logo abaixo.

Dicas para ajudar na escolha do curso superior e de uma profissão

Em entrevista aoDiário Catarinense, Tatiana Lemke, gerente de operações da consultoria de recursos humanos Produtive Carreira e Conexões com o Mercado, afirmou que os adolescentes que se questionam quanto à carreira podem ser divididos em dois grupos: os que não sabem com o que se identificam e os que sabem as áreas que gostam mas têm dúvida sobre qual delas seguir.

Ou seja, os dois grupos estão confusos. Felizmente, existem algumas atividades que podem ajudar o futuro acadêmico a tomar essa decisão com maior clareza e segurança. Veja algumas dicas que poderão auxiliá-lo nesse processo:

1. Faça testes vocacionais

Cinco em cada cinco profissionais indicam para quem está buscando uma carreira que essa pessoa faça um teste vocacional. Procure fazer esse teste de forma despretensiosa e sem pressão. A dica é que você seja sincero nas respostas e que não tente direcionar os resultados do teste. De acordo com a psicóloga e orientadora profissional Adriana Souza, em entrevista aoDiário Catarinense, o teste vocacional pode ser o primeiro passo no processo de escolha da carreira – mas não o único.

A vantagem do teste vocacional é que ele ajuda a aumentar o autoconhecimento do estudante, uma vez que reúne a personalidade do indivíduo com atribuições profissionais e mostra uma ou mais áreas que se encaixam com o seu perfil. No entanto, dentro de uma área, podem existir muitas possibilidades de segmentos para atuação. Assim, o teste deve ser considerado um primeiro passo para essa decisão e não um processo único.

2. Trabalhe o seu autoconhecimento

Em entrevista ao jornalExtra, a consultora de RH e coach de carreira Dilza Taranto comentou que, amparado por psicólogos ou pela própria escola, o incentivo da busca pelo autoconhecimento é um importante passo para os estudantes descobrirem que carreira eles querem seguir. Segunda ela, ao trabalhar o autoconhecimento são criados também outros hábitos positivos, como foco, disciplina e determinação.

Através do processo de autoconhecimento é possível avaliar se as atividades que você gosta de fazer e as que você se imagina realizando na sua rotina de trabalho têm relação com sua área de interesse. Para isso, você pode fazer pesquisas na internet sobre as atribuições e o dia a dia das profissões que chamam a sua atenção. Participar de feiras de carreira promovidas pelas universidades também pode ser uma forma de exercer o autoconhecimento. Isso porque esses eventos possibilitam conhecer mais sobre o curso ao qual você terá que se dedicar até a sua formação. Sendo assim, envolva-se em tudo que possa proporcionar vivência e experimentação da carreira que você está planejando seguir.

3. Converse com profissionais formados

Dica que vale ouro divulgada pelo portalGuia da Carreira! Depois de se informar sobre a parte teórica da profissão, procure conversar com profissionais formados para conhecer também a parte prática de uma determinada carreira. Se você quer fazer o curso de Medicina, por exemplo, visite hospitais e clínicas, observe a rotina dos médicos e, se possível, faça perguntas para os profissionais da área.

Quando estiver escolhendo a sua profissão, lembre-se que todas têm o seu lado positivo e o seu lado negativo. Medicina pode ser uma carreira linda, que salva vidas e cura doenças, mas vai exigir um grande esforço e sacrifício de quem escolher essa profissão. Vale lembrar que o médico terá que estudar e se aperfeiçoar durante toda a sua carreira e que, muitas vezes, precisará deixar a sua casa e família para atender a emergências. Assim, a escolha da profissão certa depende também do estilo de vida que você vai querer levar.

4. Vocação X sucesso

Segundo um levantamento feito pela Companhia de Estágios – consultoria e assessoria especializada em programas de estágio e trainee –, mais de um terço dos universitários brasileiros escolheram seus cursos de graduação baseados nos benefícios oferecidos pelo mercado de trabalho. Para eles, a vocação ficou em segundo plano frente às tendências profissionais, ponto que deve ser observado com atenção.

Com um mercado de trabalho cada vez mais complicado e concorrido, é preciso pensar nas oportunidades que você terá pela frente. Além disso, é claro, você precisará pensar na estabilidade financeira que a escolha da profissão irá lhe proporcionar. Se você está preocupado com esse tema, confira, abaixo, quais foram as profissões mais bem pagas de 2019 até o momento.

Profissões mais bem pagas de 2019 no Brasil

Se você está decidindo a profissão que vai seguir e tem muitas metas e sonhos para realizar, você precisa colocar na balança o salário que irá receber. De acordo com dados do Ministério do Trabalho (MTE), a média salarial no Brasil entre todas as profissões no ano de 2017 foi de R$ 2.973,23. No entanto, alguns setores oferecem valores bem acima desse número, enquanto outros ficam bem abaixo da média. Descobrir quais são as carreiras mais rentáveis pode ajudar na sua escolha e no planejamento da sua trajetória.

Os dados sobre as profissões mais bem pagas de 2019 foram coletados da 11ª edição do Guia Salarial da consultoria Robert Half. Para essa consultoria, em 2019 a tendência é de estabilidade no mercado de trabalho, como tem ocorrido nos últimos anos. Apesar do cenário de incertezas econômicas, alguns cargos se sobressaíram em relação aos demais.

Confira a lista das maiores valorizações salariais de cada área de acordo com o Guia Salarial 2019:

ENGENHARIA

Posição: gerente de planta

Porte da empresa: pequena e média

Variação salarial (2018-2019): de R$ 11 mil – R$ 20 mil em 2018 para R$ 12 mil – 22 mil em 2019 (+9,7%)

FINANÇAS E CONTABILIDADE

Posição: analista de finanças corporativas

Porte da empresa: grande

Variação salarial (2018-2019): de R$ 4 mil – R$ 4,9 mil em 2018 para R$ 4,2 mil – R$ 5,2 mil em 2019 (+5,6%)

JURÍDICO

Posição: advogado júnior

Porte da empresa: médio e boutique

Variação salarial (2018-2019): de R$ 4,5 mil – R$ 7,5 mil em 2018 para R$ 4,8 mil – R$ 8 mil em 2019 (+6,7%)

MERCADO FINANCEIRO

Posição: diretor geral de compliance

Variação salarial (2018-2019): de R$ 27 mil – R$ 45 mil em 2018 para R$ 29 mil – 48 mil em 2019 (+6,9%)

RECURSOS HUMANOS

Posição: gerente

Porte da empresa: grande

Variação salarial (2018-2019): de R$ 13 mil – R$ 18 mil em 2018 para R$ 13 mil – 20 mil em 2019 (+6,5%)

SEGUROS

Posição: analista técnico

Variação salarial (2018-2019): de R$ 5 mil – R$ 10 mil em 2018/para R$ 5,5 mil – 10,5 mil em 2019 (+6,7%)

TECNOLOGIA

Posição: desenvolvedor mobile

Variação salarial (2018-2019): de R$ 6 mil – R$ 11 mil em 2018 para R$ 6 mil – 13 mil em 2019 (+11,8%)

VENDAS E MARKETING

Posição: coordenador de marketing digital

Porte da empresa: grande

Variação salarial (2018-2019): de R$ 6,5 mil – R$ 9,5 mil em 2018 para R$ 6,8 mil – 10,5 mil em 2019 (+8,1%)

Outras profissões com bons salários

Se nenhuma dessas opções te deixou animado, não se preocupe. Segundo o portal Guia da Carreira existem profissões que, independentemente dos altos e baixos da economia, se mantêm fortalecidas no mercado de trabalho. Elas seguem em alta seja pela demanda crescente por profissionais qualificados seja por causa de especializações que dão conta de atender às novas demandas.

Confira quais são essas profissões que seguem com ótimos salários em 2019:

  • Medicina/Saúde

As áreas de Saúde e Qualidade de Vida garantem ótimos salários aos profissionais que optam pelas carreiras relacionadas com esses campos de atuação. Quanto maior a especialização e o tempo de carreira, maior a remuneração. A média nacional para profissionais formados em Medicina é de R$ 8,4 mil. A cirurgia plástica é a especialidade com maior retorno nessa área, garantindo salário médio de R$ 18,5 mil.

  • Engenharia

As carreiras na área de Engenharia estão no segundo lugar do ranking das mais valorizadas no país. Preste atenção aos segmentos de atuação mais recentes e que devem manter altas médias salariais nos próximos anos. Esses são os casos da Engenharia Ambiental e da Engenharia de Petróleo e Gás. Um Engenheiro Ambiental, por exemplo, tem salário inicial de R$ 3,6 mil. Um Engenheiro do Petróleo tem salário médio de R$ 15,5 mil, podendo chegar a R$ 60 mil em cargos gerenciais.

  • Direito

As áreas de Direito Empresarial, Internacional, Tributário e Civil são as que garantem melhor remuneração. Esse é um setor com boas oportunidades também em concursos públicos. Um Assessor Jurídico pode ganhar até R$ 7 mil. Esse mesmo valor corresponde à média salarial nacional de um Advogado Empresarial. Já um Diretor Jurídico do mercado financeiro pode ganhar até R$ 40 mil.

  • Administração/Finanças

O administrador tem vasto campo de trabalho e pode atuar nos mais variados setores econômicos. Para garantir uma boa remuneração, este profissional, assim como o da área de Finanças, deve buscar especializações e acumular experiência. Um Supervisor Administrativo tem salário médio de R$ 4,9 mil. Um Consultor Financeiro ganha, em média, R$ 7 mil. No auge da carreira, um Diretor Financeiro pode chegar a ganhar R$ 30 mil nos grandes centros do país.